sexta-feira, 31 de agosto de 2007

De volta!

Estamos de volta das nossas férias.

Foram umas ferias muito boas, com muitos passeios, muitos jogos e muita brincadeira. Fez-lhes bem a eles (miudos) e a nós. Soube mesmo muito bem o descanso que fomos conseguindo ter quando os miudos se ocupavam a brincar uns com os outros sem necessitarem da nossa intervenção. E lá saboreámos o silêncio muitas vezes apenas quebrado pelo riso ou exclamações de felicidade dos miudos. Como começa a ser da praxe, nas nossas férias há sempre alguém que tem de visitar o hospital. Este ano não foi excepção e lá fomos nós, não uma, mas duas vezes ao centro de saude/ hospital. A primeira ida calhou à pobre da Beatriz que foi picada por uma melga no olho (com tanto sitio para picar e o raio da melga foi logo escolher o olho), acordou de manhã com o olho tão inchado que nem abria. Lá teve de ir ao médico para lhe serem receitadas umas gotas e uma pomada. Ainda andou uns 3 dias com o olho bem marcado. O Eduardo foi o infeliz contemplado com a segunda visita ao hospital, uma cabeçada no chão que fez um barulho tão grande que deve ter sido ouvida aqui. Fez um galo enorme, mesmo com gelo feito logo de seguida à queda e começou a vomitar, aqui não pensámos duas vezes e lá fomos nós fazer uma visita ao hospital. Felizmente nada de traumatismo craneano e lá deu para prosseguir as ferias e continuar a aproveitar ao máximo.

O dia de aniversário do Eduardo e do Gabriel foi muito bem passado, com um almoço de piquenique que estava delicioso, um bolo (delicioso) para se cantar os parabéns e muita, muita diversão. Até teve direito a um jogo de futebol: rapazes contra raparigas! Adivinhem lá quem ganhou! As raparigas, claro!

Agora vem a parte menos boa... Lavar e passar a ferro a quantidade enorme de roupa suja, mas bem suja mesmo. Assim que tiver esta tarefa mais ou menos despachada meto em dia as visitas.

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

12 semanas

Lá fomos à consulta, ver o rebento mais pequeno. E que bom que foi! Tudo perfeitinho e direitinho. Saimos de lá com o coração a transbordar de amor e com uns grandes sorrisos estampados na cara, a sensação de que somos imensamente abençoados.

E é com este sentimento de benção e de felicidade que vamos de férias. Mudar de ares, aproveitar cada momento juntos, no meio de muita brincadeira e passeio. Pelo meio temos o terceiro aniversário do Eduardo e do Gabriel (nem acredito que aquelas pestinhas já fazem 3 aninhos, tenho mesmo de deixar de lhes chamar de bebés) que mesmo longe de casa vai ser comemorado em grande.


Até ao nosso regresso!

Interrogações

Como dizer a uma amiga que tenta há 10 anos engravidar, sem sucesso, que estamos à espera do nosso 6º filho?...

A vida é tão injusta por vezes...

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Da comida

Uma das coisas que mais odeio fazer é deitar comida fora e ultimamente acontece quase todos os dias! Anda tudo a sofrer de falta de apetite às refeições principais (que entre refeições vão pedinchando uns aperitivos) e o pai não consegue limpar os pratos dos cinco logo, ao final de cada refeição há comida a sobrar. E o problema não era muito grande se a comida não estivesse toda falsificada e não se estragasse logo ao fim de um dia! Realmente, a comida tem cada vez menos qualidade...

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

11 semanas e 2 dias

E eu já perdi a conta das vezes que me perguntaram se esta 6ª gravidez foi um acidente.

Não que houvesse algum problema em ter sido um acidente mas chateia-me que as pessoas achem que só por acidente é que acontece uma 6ª gravidez.

Tudo a correr bem com a gravidez, como se quer. Tem sido uma gravidez calma, os enjoos até que apareceram mas perceberam que não são nada bem vindo e depressa desapareceram. O sono também começou a dar treguas, ou isso ou venceu a falta de tempo que tenho para dormir. Estamos em contagem decrescente para a próxima ecografia, às 12 semanas. Mal posso esperar por ver o/a bebé de novo! Mas é uma ansia calma (se é que isto faz sentido), não estou nervosa nem preocupada que possa estar alguma coisa mal ou menos bem. Sei que está tudo bem e que o bebé está a crescer saudável.

E com calma vamos seguindo esta viagem.

sexta-feira, 3 de agosto de 2007

5 anos

Parece impossivel que tu, meu amorzinho pequenino, estejas (já) a celebrar o teu quinto aniversário! Ainda me lembro do dia do teu nascimento como se fosse ontem e no entanto, já lá vão 5 anos. 5 anos cheios de bons e alguns maus momentos mas que também fazem parte da vida. 5 anos de extrema felicidade por ser tua mãe. 5 anos de muita cumplicidade, de muitos sorrisos e gargalhadas, de muitas conquistas e de muito muito amor.

Acordaste cedo mas não saiste da cama, ficaste a fazer-te de dificil como já vem sendo hábito. E as tuas irmãs em pulgas por te verem sair da cama para te darem um beijinho e sobretudo para te darem o teu presente, a rondar a tua cama e a destapar-te enquanto iam repetidamente cantando os parabéns. O teu presente... Aquela caixa enorme de dinossauros que tu namoraste durante tanto tempo e que não fazias a menor ideia de que a ias receber. Os teus olhos iluminavam a sala de tanto que brilhavam quando começaste a desembrulhar a caixa e te apercebeste do que era e o teu sorriso enchia o nosso coração. Tenho a sensação de que tremias de tanta excitação. Momentos destes valem muito mais que ouro.

Hoje o dia é feito à tua medida. O teu almoço preferido: rolo de carne recheado, mas do feito pela mãe que o do supermercado não é tão bom, segundo a tua opinião, e batatas no forno; muitos mergulhos na piscina e logo mais, uma festa para te cantarmos os parabéns na presença de familiares e amigos.

Tal como desejo todos os anos, para ti e para os teus irmãos, que a vida seja boa contigo e que os momentos de alegria sejam sempre em muito maior escala do que os de tristeza; que alcances na vida tudo o que mais desejas mas sempre com o teu esforço e dando o teu melhor paara que o sabor da conquista seja ainda mais doce. Cá estaremos, o pai e eu, para brindar às tuas conquistas e para chorar as tuas tristezas contigo, de seguida ajudar-te a erguer a cabeça e seguir em frente com esperança renovada. No nosso colo caberás sempre da mesma maneira que coubeste no dia em que te demos as boas vindas ao mundo.

Muitos parabéns meu amorzinho pequenino!