sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

A crise e as prendas de Natal

Os miúdos sabem que no Natal não há prendas caras, isso fica guardado para os aniversários, porque são muitos e não há dinheiro para financiar o Pai Natal assim.

Este Natal, mais do que os anteriores, precisamos de reduzir ainda mais o quanto gastamos em prendas. Não é que gastemos rios de dinheiro, nada disso mas confesso que me deixo entusiasmar com as coisinhas giras que vou vendo nas idas às lojas e acabo por comprar mais do que inicialmente tinha pensado. A verdade é que os miúdos merecem, são bons meninos, no geral portam-se bem, são bons alunos, bons filhos, bons irmãos e são uns ajudantes prestáveis nas suas tarefas domésticas. Mas este ano disse a mim mesma que tenho de seguir com maior rigor a minha lista de prendas e espero mesmo conseguir.


Quanto aos miúdos, andam entusiasmados com a aproximação do Natal. As cartas ao Pai Natal já estão escritas e enviadas para chegarem a tempo até ao velhinho. Para os rapazes foi dificil reduzirem a lista de pedidos mas foi um bom exercicio para compreenderem o que realmente querem ou precisam.

Nos próximos dias lá andaremos nós - pai e eu - a percorrer o centro comercial em busca das prendas dos miúdos. Tirando a confusão que se faz sentir nos centros comerciais nesta altura, é uma tarefa que eu adoro realizar! Depois é esconder tudo e esperar pela manhã de Natal para ver os sorrisos da minha criançada ao desembrulharem os presentes.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Das doenças

E hoje a nossa pequena Francisca teve finalmente alta! Esperemos que agora não apanhe os bichinhos que andam a chatear o resto da malta para que se mantenha afastada do hospital e dos medicamentos nos próximos tempos.

Hoje o Tomás e a Beatriz ficaram de molho, acordaram com febre depois de terem passado o feriado a queixar-se da garganta. A Adriana está tão entupida que até mete dó. A Camila e os gémeos lá se aguentaram sem febre, embora estejam com uma constipação medonha, e foram para a escola. A Concha até mais ver continua sem queixas e esperemos que assim se mantenha.

É realmente uma grande chatice quando os bicharocos vêm em doses industriais e atacam praticamente todos os miúdos ao mesmo tempo. O inverno tem destas coisas...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Dores de crescimento

Crescer dói.

O Tomás tem acordado praticamente todas as noites a chorar desesperado com dores nas pernas. Um Ben-u-ron e umas massagens com pomada depois, lá consegue acalmar e deixar-se dormir. Tem sido penoso, para ele e para nós, que pouco podemos fazer para aliviar as dores. "Sempre que crescer vai doer?" - pergunta o Tomás. Não meu filho, esperemos que não e que continues a crescer muito sem estas dores chatas.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Da escola

E com o aproximar do "prazo" para a professora decidir se separa os gémeos ou não, começo a sentir o Eduardo mais instável e preocupado com o assunto... Sinceramente espero que a professora tenha mudado de ideias e que os mantenha como colegas de carteira. A ver vamos...