terça-feira, 25 de novembro de 2008

9 meses!

9 meses de ti, Concha!
9 meses de muitas descobertas, gracinhas, amor e mimos...


Tens um sorriso lindo com 4 ratinhos à mostra, já corres a casa toda a gatinhar e todos os olhos são poucos para te vigiar. As noites ainda estão longe de serem perfeitas mas és uma bebé tão meiga e mimosa que te vais safando.
Estás tão crescida que às vezes até parece mentira que tenha passado já tanto tempo...

Brrrrr! Frio!

Estava tanto frio esta manhãzinha quando fui buscar o pão lá fora que só me apeteceu deixar os meus filhotes no quente de casa e passarmos o dia em frente à lareira a ver filmes e jogar jogos.
Creio que me custou mais a mim do que a eles o sairem das camas quentes quando os fui chamar. Lá sairam de casa todos equipados com casacos, luvas e cachecois.
Quanto a mim, voltei para casa gelada e instalei-me em frente à lareira a embrulhar os presentes de Natal dos miúdos na companhia da Concha.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Meninas que durante a minha ausência tornaram os blogues privados,
será que vos posso continuar a ler?
Estou a pensar seriamente em gravar um cd. Fazer uma colectânea das frases mais ditas por mim ao longo do dia. Poupava um enorme trabalho à minha voz.
Ultimamente as frases mais ditas têm sido algo como "desçam as escadas devagar/como deve ser" e "nada de saltos nas escadas". Tem sido demais e estou para ver o dia em que um deles se vai magoar a sério (que sem ser a sério até já lhe perdi a conta às vezes que aconteceu). Tinha esperança que eles não descobrissem as brincadeiras possíveis de se brincar nas escadas... Mas o que é certo é que descobriram e fizeram delas as suas brincadeiras de eleição.
Deviamos ter pensado numa casa sem escadas... Ah deviamos deviamos!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Falta muito tempo para o Verão voltar?

Ou:
Maldita gripe!
Ou:
Raio do tempo que não se decide!
Ou:
Felizmente que tomaram a vacina para a gripe!
Fechada há 3 dias com os três mais novos com gripe...

domingo, 2 de novembro de 2008

A falta de tempo tem sido mais que muita e tenho deixado muito por registar... A maior parte das coisas já nem me lembro... Sou assim, a maioria das coisas, se não as escrevo acabo por me esquecer.
Este ano lectivo tem sido dificil de conjugar os horários de todas as actividades. Há dias em que há actividades com horário a coincidir mas que decorrem em sitios diferentes, outros em que os horários sendo diferentes acabam por ir chocar entre si... Resumindo, tem sido uma trabalheira! No outro dia dizia-lhes, na brincadeira, que talvez devessem escolher todos a mesma actividade e só uma para facilitar a vida aqui à motorista. Claro que não foi uma proposta, mesmo a brincar, nada bem aceite. Vendo a coisa pelo lado positivo, eles estão a adorar as actividades e servem bem para ajudar a descarregar a energia que não gastaram na escola.
O ano lectivo tem, no geral, corrido bem a todos. Com um ou outro problema mas é mesmo assim que é. A Camila já começou com os primeiros testes, que têm corrido bem e tido bons resultados, embora ela ainda fique nervosa na noite anterior ao teste. A Beatriz este ano tem dado mais que fazer, está mais irrequieta e tagarela na sala de aula e já vieram 2 recados para casa a alertar-nos para esta situação. Esta semana começam as fichas de avaliação, vamos ver se as boas notas se mantêm ou se o comportamento está a interferir na aprendizagem. O Tomás, depois dos primeiros 3 dias, passou a adorar a escola e é um gosto ver a alegria dele quando chega da escola e nos conta o seu dia. O Eduardo e o Gabriel também tiveram um período em que foi muito dificil deixá-los ficar na escolinha, com muito choro e birra, mas felizmente foi um periodo rápido e agora ficam bem na escola e passam bem o dia.
Os finais de tarde são um tanto ou quanto complicados e é aqui que noto mais a falta de tempo. É ir buscar uns, deixar outros, ajudar nos tpc's, ajudar a estudar para os testes, brincar com eles, fazer o jantar (felizmente que isto não é todos os dias, é uma grande ajuda não ter de me preocupar com o jantar), dar/orientar banhos, dar jantar, aturar birras, ler histórias, deitá-los e esperar que adormeçam todos rapidamente. Mas tudo se faz, felizmente, e não posso negar que, embora me canse, esta agitação toda completa-me e faz-me ser imensamente feliz.
São 10:40.
Lá fora o sol brilha, distaindo-me do frio que se faz sentir.
Cá dentro, não se ouve vivalma. Toda a casa dorme. Coisa nada normal a um domingo. Tenho o Tomás e a Concha a dividirem "o meio" da minha cama e do pai, com o pai. O Eduardo a dormir na cama juntamente com o Gabriel na cama deste. Só as mais velhas se mantém nas suas respectivas camas.
Sabe-me bem esta calma. O circular pela casa tentando fazer o minimo de barulho possivel para não lhes incomodar o sono, o espreitar para os quartos e vê-los a dormir, vir para aqui com uma caneca de chá quente na mãos e aproveitar o silêncio...