quarta-feira, 20 de maio de 2009

11 semanas e 1 dia

Já vamos com 11 semanas e 1 dia nesta nossa viagem.
Já tivemos direito a um susto que nos valeu uns dias de descanso forçado mas felizmente não passou disso mesmo, de um susto. Disse-me a médica que me ia pedir o quase impossivel: descanso ao máximo e abrandar o ritmo. Disse-o bem, quase impossível mesmo. Mas tenho tentado e os meus filhos, marido e pais têm sido uma grande ajuda. Na maioria das vezes. Com o susto tornou-se bastante real o meu medo de uma gravidez atribulada. Com o cansaço extremo e as náuseas posso eu bem, ou quase bem. Mas com uma gravidez com sustos e repouso forçado já a história muda de figura. Mas há-de tudo correr bem, convenço-me. Há dias em que acho que não vamos dar conta do recado. Outros em que acho que vamos fazer isto com a maior das facilidades. O nosso maior desafio, tenho em crer, será a gestão do tempo.
As manas mais velhas estão delirantes com esta gravidez de gémeos. Gémeas dizem elas, que gémeos já temos e tinha mais piada agora serem meninas. Pode ser que sim, que sejam duas meninas para fazer a vontade às irmãs. O Tomás ficou muito contente com a noticia e junto com o contente vieram as perguntas do como se fazem os gémeos e porquê nem todos nós temos irmãos gémeos. Ao contrário das irmãs, prefere que venham dois meninos porque já tem uma irmã bebé e se forem dois meninos temos rapazes suficientes para uma equipa de futebol de salão (!!). O Eduardo e o Gabriel também se mostraram contentes com a boa nova e têm feito algumas perguntas sobre os bebés e se estes vão ser iguais a eles. É bom que não, que não me saiam tão reguilas quanto os irmãos senão estou bem tramada. Têm muita sorte estes novos bebés que vêm a caminho, ainda não nasceram e já têm o amor dos irmãos.
Estou num verdadeiro estado de graça. E feliz. Muito.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Provas de "Aflição"

Foi assim que a minha Beatriz apelidou as Provas de Aferição! Ontem lá foram, ela e a irmã, fazer a prova de Português. Engana-se quem pensa que pelo que a Beatriz lhes apelidou que ia aflita por a ir fazer. Ia na maior, tão distraida que se esqueceu da mochila (!!) no carro, valeu-lhe a atenção da irmã que a chamou a tempo. Já a Camila... Para ela é que foi uma prova de aflição tais eram os nervos. Acordou maldisposta, já estávamos prontos a sair e ela vai-me a correr para a casa de banho, quando vem diz que já está melhor. Repete-se a cena estávamos já nós a sair o portão. "Oh filha, vai antes à casa de banho da casa dos avós para a mãe não ter de parar o carro." e lá foi ela. Quando voltou, vem a minha mãe junto a perguntar se a menina está doente e se não é melhor ficar em casa com ela. Rapidamente lhe expliquei que não é doença, são nervos por causa da prova e pusemo-nos a caminho que o relógio não pára e ontem não era de todo dia para atrasos. Deixei os miudos todos nas respectivas escolas e voltei para casa, nervosa pela Camila não fossem os nervos pregarem-lhe nova partida a meio da prova. Felizmente não pregaram e ela conseguiu acalmar-se.
Quando as fui buscar estava em pulgas para saber como lhes tinha corrido.
Resposta da Beatriz à questão "Então, correu bem?": Claro que correu bem. Fiz como uma perna às costas. Pronto não foi bem com uma perna às costas que não sou do circo. (Espirituosa esta minha filha!)
Resposta da Camila: Acho que até correu bem mas não sei.
Agora é esperar pelas notas e amanhã há mais. A de Matemática. Estão as duas no quarto a perguntarem a matéria uma à outra, revisões de última hora. Que corra bem amanhã também.

domingo, 10 de maio de 2009

E lá vai ela!

Ela, a minha já-não-tão-bebé, aventurou-se ontem nos seus primeiros passos sem ajudas e apoios!
Agora é que ninguém a pára!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Orgulho!

Numa nota um pouco diferente e, tentando por em ordem as novidades que por cá surgem, permitam-me que me "gabe" um pouco dos óptimos estudantes que temos cá por casa e que vos diga o orgulho imenso que temos neles:

A Camila, no 2º período lectivo, teve 4's e 5's. Ela ficou bastante satisfeita com os frutos do seu estudo e não é para menos! Na reunião de pais, muitos elogios ao empenho que a Camila demonstra no seu estudo, à vontade de querer saber sempre mais, ao seu bom comportamento e à forma como está sempre pronta para ajudar os colegas. Uma vez mais recebemos os parabéns pela menina maravilhosa e feliz que temos. Sai da escola cheia de orgulho na minha filhota!

As notas da Beatriz: Língua Portuguesa - Muito bom; Estudo do Meio - Muito bom; Matemática - Muito bom. Na folha da avaliação escolar do período lectivo lê-se: a Beatriz é uma boa aluna, sabe trabalhar e sabe organizar correctamente os seus trabalhos escolares, esforça-se por aprender e sobretudo por apresentar bem as suas tarefas. Não revela dificuldade de aprendizagem em nenhuma área de estudo e consegue acompanhar muito bem os conteúdos programáticos. A aluna está a atingir muito bem os objectivos propostos, mostra-se muito activa e colaboradora na sala de aulas. Deve, no entanto, manter-se mais concentrada e menos faladora pois necessita de estar preparada para uma turma de 5º ano. Muito orgulho que temos nesta nossa tagarela irrequieta que, aproveitando o seu potencial, tem sido uma óptima aluna.

Do Tomás a informação que temos é: Língua portuguesa: O Tomás atingiu as competências essenciais para este período. Conhece todas as letras do alfabeto. Lê textos com facilidade e com correcção. Completa frases com lacunas referentes ao texto apresentado. Ordena palavras formando frases; Estudo do meio: Tem bom aproveitamento, revelando interesse por todas as actividades propostas; Matemática: identifica os números até ao 18, calcula somas e diferenças sem transporte, resolve pequenas situações problemáticas. Apreciação global: O Tomás é um aluno muito interessado e com boas capacidades na aprendizagem, tem facilidade em executar as tarefas propostas e tem aproveitamento escolar excelente. Como observações: Parabéns Tomás pelo teu excelente aproveitamento escolar e bom comportamento. Continua assim! E o que dizer do nosso timido menino? Um bom aluno feliz que nos deixa muito orgulhosos.


Sentimos um orgulho imenso nos 3 estudantes, aliás, nos 5, porque têm aproveitado bem as suas capacidades e inteligência e isso reflecte-se nas avaliações e no seu desenvolvimento. Como lhes costumamos dizer não queremos que eles sejam os melhores, nem temos pretensões de que eles são os melhores, apenas queremos que sejam felizes e que dêem o seu melhor naquilo que fazem e isto não se aplica só à escola.

domingo, 3 de maio de 2009

Dia da Mãe

Um feliz dia a todas as Mães!!