quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Feliz Natal!


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Muito obrigada a todos pelo carinho expresso nas felicitações pelo nascimento das nossas bençãos mais novas!

É sempre complicado quando um momento de grande felicidade se torna num momento de muita preocupação. Não têm sido dias muitos fáceis mas estamos esperançosos que muito em breve estes dias sejam substituidos por dias de felicidade e menores preocupações.

A nossa casa ainda não se encontra completa pois a Francisca ainda está internada mas tem feito bons progressos e estamos muito contentes e sentimo-nos extremamente abençoados por isso. É uma verdadeira lutadora e não podiamos estar mais orgulhosos dela.

A Adriana está em casa há já uma semana e estamos em processo de adaptação. É uma bebé maravilhosa, basta estar de barriguinha cheia e bem aconchegada no sossego do quarto para estar satisfeita. Não fosse nesta casa ser muito dificil de haver sossego e era uma bebé perfeita! E realmente esse tem sido mesmo um dos nossos maiores problemas nesta altura, principalmente ao final da tarde, hora em que os irmãos chegam a casa e se acaba o sossego. Acabamos por ter uma bebé com dificuldade em manter-se sossegada e que fica muito maldisposta. Não têm sido os finais de tarde mais fáceis mas também não posso silenciar os miúdos e sei que em breve a Adriana se vai habituar aos barulhentos que temos cá por casa. Tem dado umas noites boas: muitas das vezes não acorda por si só para mamar e não tem dificuldade nenhuma em voltar a dormir. Os manos têm aproveitado todas as oportunidades para a encherem de mimos e estão ansiosos por terem a Francisca em casa para poderem dar-lhe todos os mimos que merece.

Só falta mesmo termos a Francisca finalmente em casa!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Neste dia tão nublado nasceram-nos dois raios de sol que irão iluminar e aquecer ainda mais as nossas vidas. 2100 g e 43 cm e 2250 g e 44 cm de gente. Não correu tudo como desejaríamos pois a Francisca não começou a respirar e precisou de auxilio. Estão as duas a receber os cuidados necessários para se reestabelecerem desta aventura. No entanto, são as duas maravilhosamente lindas e a mãe está bem.

O pai.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Maleitas

Estávamos a escapar demasiado bem às maleitas para continuar assim... Ai estávamos estávamos! Já há algum tempo que não tinhamos uma noite tão atribulada, passámos a noite de levante a limpar vomitados e a controlar febres, a um passo do pai ir para o hospital com o Eduardo cuja febre insistia em não ceder. O Gabriel e o Eduardo ficaram os dois de molho e estão tão murchinhos que nem parecem eles. A Concha tem andado chorosa até mais não e agarrada ao ouvido, o que não agoira nada de bom. A ver vamos...

Nunca há uma boa altura para ficarem doentes mas esta não veio mesmo nada a calhar! E só espero que nenhum dos outros fique doente também e que isto passe rápido.

sábado, 14 de novembro de 2009

Matemática

Diz-me o Tomás hoje de manhã:

"Mãe... estive a pensar, o nosso carro dá para 9 pessoas. Nós somos 8 e com as manas somos 10 e fica a faltar um lugar. Quando formos sair todos posso ir lá atrás (leia-se bagageira) e cabemos todos. Posso posso mãe?"

E pronto, estamos eu e o pai a preocupar-nos com a logistica no carro em vão! Assunto resolvido, ele até nem se importa nada de lá ir atrás!

Nota máxima na matemática e, sem dúvida alguma, na criatividade!!

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

36 semanas (e 2 dias)

Entrámos mesmo na recta final... Como o tempo passou rápido!

O berço já está montado e arrumado, as roupinhas já foram todas lavadas, passadas e arrumadas nas gavetas, as malas já estão prontas, as roupas dos miúdos também já estão organizadas para os dias em que não estiver em casa, as indicações estão todas dadas e já estamos todos em modo alerta para o grande momento. Agora só falta mesmo chegar o grande momento!

Estamos todos bastante ansiosos pela chegada das duas princesinhas. Os irmãos estão todos em pulgas para as conhecerem e até já "discutem" entre eles quem vai ser o/a primeiro/a a pegar nelas. Não há dúvida nenhuma de que estas pequeninas já conquistaram os irmãos e ainda nem vieram ao mundo!

Não podia estar mais feliz com a família que construimos!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Com muito amor

Uma casa cheia de crianças, como é o caso da nossa, é um grande desafio a vários niveis. Nomeadamente a nivel financeiro. Este é muitas vezes o maior entrave para a maioria dos casais que sonham aumentar a sua familia. No nosso caso, temos sempre o factor financeiro em mente porque, feliz ou infelizmente, não somos ricos e a verdade é que os filhos custam bastante dinheiro. No entanto, até agora, isso não nos impediu de os ter. Felizmente!

Não sendo nós ricos, há uma certa ginástica financeira que fazemos quase todos os meses para que tudo bata sempre certo. Mas temos a sorte de vivermos num sitio onde existem grandes ajudas no que toca à educação. Os meus filhos andam todos em escolas públicas, o que já de si é uma grande ajuda na redução das despesas e, para além disso, têm as refeições e transporte escolar gratuitos, actividades extra curriculares gratuitas ou mais baratas.

É no supermercado que gastamos mais dinheiro mas até aqui temos a sorte de poupar uns trocos ao usarmos os recursos do nosso quintal - legumes, fruta, ovos e carne. Fora isso, tentamos aproveitar as promoções e escolher do mais barato.

Nas roupas também tentamos poupar e somos grandes adeptos dos saldos, das promoções e do guardar as roupas de uns filhos para os outros. Enquanto as roupas estão em condições, vão passando de uns para outros.

Não nos privamos por completo de pequenos prazeres como ir ao cinema, jantar fora ou até mesmo ir ao cabeleireiro pois também fazem falta de vez em quando mas somos bastante moderados nestas questões e, até mais ver, somos felizes com estas escolhas.

Financeiramente, uma casa cheia de criança faz-se com alguma ginástica e prioridades bem definidas.

Na questão da atenção dispendida a cada um deles, no nosso caso, tentamos dar o máximo de atenção possivel a cada um deles. Se me perguntarem se damos a mesma atenção a cada um como se fossem filhos únicos ou se só fossem dois, a resposta é negativa. Não damos a mesma atenção mas não damos menos atenção do que cada um precisa para crescer feliz e saudável. Temos a nosso favor o eles irem dando atenção uns aos outros - sabendo nós que esta atenção não substitui a atenção dos pais - e serem bastante compreensivos com as alturas em que não podemos, por alguma razão, dispender tanta atenção quanto eles gostariam naquele momento. Tentamos organizar os nossos dias de forma a que tenhamos sempre tempo de conversar uns com os outros e para fazermos as coisas com o máximo de calma possível, aproveitamos cada momento que se proporcione para estar com eles, individualmente ou com todos ao mesmo tempo.

Tenho noção de que sou muito abençoada por ter a possibilidade de ter a casa cheia de crianças. E isto deve-se em grande parte ao facto de ter um marido que é muito presente na educação e no cuidar dos filhos - dividindo as tarefas da casa e do cuidar dos miúdos entre os dois, torna tudo muito mais simples e menos desgastante, dando-nos mais tempo de qualidade com os miúdos e para nós dois. Para além dele, a ajuda dos meus pais é extremamente importante - entre muitas outras coisas, passo muito menos tempo na cozinha pois a minha rica mãe muitas vezes cozinha cá para casa e poupo algum tempo em deslocações para ir buscar/levar os miúdos com a ajuda do nosso motorista preferido, o meu pai. Claro que não me posso esquecer da ajuda dos meus sogros que, embora longe, estão sempre a postos para qualquer eventualidade.

Quando me perguntam como é que consigo, a resposta é invariavelmente a mesma: com muito amor.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

34 semanas

E os nomes estão escolhidos: Adriana e Francisca.

Os nomes já estavam mais ou menos decididos desde a gravidez da Concha e os miúdos quiseram mantê-los. Estamos todos contentes com as escolhas, o Eduardo é que ficou com algumas dúvidas acerca de como é que eu e o pai sabemos qual das bebés é a Adriana e qual é a Francisca e como é que sabiamos qual deles era o Eduardo e qual o Gabriel, já que estão/estavam "escondidos" na minha barriga. Este nosso filho pensa em cada coisa!

A ansiedade por aqui é muita mas ainda temos tanto por fazer antes das bebés nascerem... Ainda falta muita coisa por organizar mas a ver se não passa deste fim de semana para ficar mais descansada e saborear o final desta gravidez que (uma vez mais) passou a correr!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Vou-me repetir uma vez mais - já perdi até a conta a quantas vezes disse isto mas... Para onde anda a fugir o tempo?! Os dias e as noites passam à velocidade da luz! Ainda mal estou a começar o dia e quando dou por ela já são mais do que horas de ir dormir! Serei só eu a sentir o tempo a passar rapido demais?

Os dias não tem mesmo sido faceis cá por estes lados: o pai não está por cá e tenho a minha grande ajudante - a minha mãe - doente (nada de muito grave graças a Deus). Como tal, tenho de ser eu a fazer tudo, com a "agravante" de ter de ajudar na casa dos meus pais porque senão a senhora não descansa e isto em final de gravidez não vinha mesmo nada a calhar. Mas é assim que é e é com isso que tenho de dar o meu melhor.

Isto de sermos uma familia grande é muito giro mas sem ajudas não é pera doce não! Estou até a pensar em rifar os miúdos durante este período sem ajudas. Será que alguém está disposto a acolher umas pestinhas.... errr... Quero dizer, uns anjinhos muito bem comportados?

Não posso deixar de agradecer - embora com muito atraso - os vossos votos de melhoras à Beatriz e os votos de feliz aniversário aos aniversariantes!

Fazendo um pequeno apanhado do que se tem passado:

O mês de Agosto demorou uma eternidade a passar! Foi precisa muita paciência e imaginação para tentar tornar os dias o menos aborrecido possivel para a Beatriz e ajudar a atenuar o calor, as dores, a impaciência... Para a Beatriz foi "o pior verão de sempre". Os manos - com excepção da Concha - aproveitaram a praia na companhia dos avós e do pai e acabaram por se divertir bastante.

A Beatriz está quase quase recuperada - felizmente! Tem feito fisioterapia e é super empenhada nos exercicios, tanto durante a fisioterapia como em casa. Não têm sido tempos facéis para ela mas tem aguentado tudo estoicamente. O que lhe tem custado mais agora é o não fazer parte da equipa de futebol este período lectivo.
O ano lectivo tem corrido bastante bem. Os miúdos vão e voltam satisfeitos das escolas, o que é realmente bom.

No geral os miúdos estão crescidos. Crescem do dia para a noite. A Concha está um terror, não pára quieta e todos os olhos são poucos para a vigiar. Está a antibiótico, uma otite chata que nos tem dado umas noites más. Isso e o nariz sempre a escorrer. E o que esta pequena berra por lhe limpar o nariz. E o frio que ainda não chegou a sério e que eu espero que seja gentil para com as crianças que eu cá não gosto nada de as ver doentes e passamos muito bem sem idas ao médico e à farmácia.

Os gémeos continuam umas pestinhas de primeira. Mas são tão engraçados e amorosos que por vezes é-me dificil manter-me seria a ralhar com eles. Todos os dias se saiem com umas saídas tão engraçadas e esta minha cabeça de vento não as fixa o tempo suficiente para pelo menos as escrever aqui.

O Tomás continua a adorar a escola e a sua nova paixão é ler. Quem o quer ver agora é com o nariz enfiado num livro.

A Camila tem sido a minha grande ajuda com a casa e com os pequenos. E não consigo não sentir que exijo demasiado dela. Ainda ontem me chateei com ela por ela estar sentada a ver tv em vez de estar a ajudar os irmãos a arrumar os brinquedos... Não foi um momento muito feliz da minha parte. Acabou por me responder torto - coisa que ultimamente tem acontecido muito, fase chata esta! - e ainda é que ficou tudo estragado. Resultado, televisão desligada e foi mesmo ajudar a arrumar as coisas.

Com a gravidez está tudo a correr muito bem. Pela amostra que estas duas pequenas dão, vamos ter cá por casa duas bebés muito activas (no que nos fomos meter, é so o que me ocorre pensar nestes dias de maior cansaço). Os miúdos adoram senti-las mexer e estão ansiosos por as conhecer. Eu também. Sei que vou ter saudades da barriga e de as sentir mexer dentro de mim mas estou com vontade de as pegar ao colo e de as olhar.

No meio deste caos todo deixei de ter tempo para aqui vir contar as novidades... Será que é desta que consigo ser mais assidua? A ver vamos...

domingo, 13 de setembro de 2009

Arranque do ano lectivo

Os livros e cadernos cheiram a novo e já estão devidamente etiquetados e forrados. Os estojos com material novo. Tudo arrumado dentro das mochilas.

As mochilas prontas e arrumadas junto à porta, à espera de amanhã de manhã.

Amanhã o despertador toca cedo para dar inicio a mais um ano escolar. Um ano que esperamos que corra bem e que traga muitos e novos conhecimentos aos nossos pequenos estudantes.

Um bom ano lectivo!

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Girl Power!

Meninas 5 - Meninos 3


A cegonha traz-nos duas meninas para completar ainda mais a nossa família e nos encher de alegrias!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Duas mãos cheias de anos!


Muitos Parabéns Beatriz!

domingo, 23 de agosto de 2009

Uma mão cheia de anos!

Eduardo e Gabriel!

5 anos!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

7 anos!!


7 anos que passaram a voar...
7 anos deste menino maravilhoso...
7 anos de muito amor e aprendizagem...
7 anos...

terça-feira, 21 de julho de 2009

20 semanas!

Num instantinho chegámos às 20 semanas!
Têm sido 20 semanas muito atribuladas e com alguns sustos, o que só me faz sentir ainda mais abençoada pois no meio de tanto os bebés estão a desenvolver-se bem.
Ainda não sabemos o sexo dos bebés mas estamos a contar descobrir para a semana. Entretanto, podem deixar os vossos palpites na sondagem ali ao lado. O palpite do pai e das avós é que são dois meninos, a mana Camila e o avô materno dizem que são duas meninas e os manos Beatriz e Tomás e o avô paterno apostam que vem aí um menino e uma menina. Eu abstenho-me de qualquer palpite, assim como os manos Gabriel e Eduardo. Quem será que tem razão?

terça-feira, 7 de julho de 2009

Um enorme susto!!

Faz hoje 6 semanas que vivemos um dos piores - se não mesmo o pior - dias das nossas vidas.
No passeio em frente ao portão da escola primária, a Beatriz foi atropelada. Por um condutor embriagado que perdeu o controlo do carro e subiu o passeio, apanhando a Beatriz e mais uma colega. Acabou por não ser uma tragédia maior porque àquela hora apenas uma meia dúzia de alunos tinha saido já das salas de aulas.
Assisti a tudo do outro lado do passeio. Vi o carro aproximar-se, subir o passeio e embater nelas. Uma pequena fracção de segundo em que me senti gelar, que ainda não consegui banir do meu pensamento e que penso nunca ir ser capaz de apagar.
Foi tudo tão rápido e ao mesmo tempo durou uma eternidade. No meio de tanto azar, tivemos muita sorte: na altura do acidente estavam presentes bombeiros (pais de alunos da escola) que de imediato prestaram os primeiros socorros e ajudaram a manter a calma dos presentes. Foram as duas levadas para o hospital para serem assistidas. A Beatriz acabou por ser transferida para o hospital em Lisboa e esta foi sem dúvida alguma a viagem mais angustiante da minha vida...
Podia jurar que se passaram meses, talvez até mesmo anos, desde o acidente até ao momento em que, já em Lisboa, o médico veio falar comigo, após a Beatriz ter saído do bloco operatório. Foi mesmo uma espera horrível e demasiado angustiante... É um sentimento de impotência tão grande este de ficar parada à espera de noticias, sem ser possivel fazer algo a não ser mesmo esperar e rezar...
Uma vez mais, no meio de tanto azar tivemos uma sorte imensa. As consequências, embora graves, podiam ter sido muito piores e podiam ter corrido muitas coisas mal que não correram (e o meu coração quase que pára só de pensar nestas hipóteses...).
A Beatriz fez um traumatismo craniano e fracturas nos ossos das pernas - que tiveram de ser tratadas cirurgicamente. Está agora a caminho de uma boa recuperação que se espera ser total, sem sequelas. Tem sido muito forte e corajosa e nunca perdeu o seu sorriso mesmo nos momentos com mais dor.
Ainda me é muito dificil falar sobre isto e ainda me sinto tremer cada vez que as imagens me vêm à lembrança... Confesso que o meu primeiro pensamento foi que aquele carro lhes tinha tirado a vida... O carro não ia muito rápido mas elas são tão frágeis e pequenas em relação ao carro que a maior probabilidade é sempre a de algo muito mau acontecer... Felizmente para todos nós, o pior não aconteceu.
Há 6 semanas foi um dia de muito azar mas também de muita sorte!

terça-feira, 30 de junho de 2009

De volta!

Cá estou eu de volta, embora ainda a meio gás. Infelizmente a ausência deveu-se a acontecimentos menos felizes mas aos poucos tudo se compõe.
Aos poucos voltarei com as nossas novidades e para saber as vossas novidades, que aposto que são muitas!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

11 semanas e 1 dia

Já vamos com 11 semanas e 1 dia nesta nossa viagem.
Já tivemos direito a um susto que nos valeu uns dias de descanso forçado mas felizmente não passou disso mesmo, de um susto. Disse-me a médica que me ia pedir o quase impossivel: descanso ao máximo e abrandar o ritmo. Disse-o bem, quase impossível mesmo. Mas tenho tentado e os meus filhos, marido e pais têm sido uma grande ajuda. Na maioria das vezes. Com o susto tornou-se bastante real o meu medo de uma gravidez atribulada. Com o cansaço extremo e as náuseas posso eu bem, ou quase bem. Mas com uma gravidez com sustos e repouso forçado já a história muda de figura. Mas há-de tudo correr bem, convenço-me. Há dias em que acho que não vamos dar conta do recado. Outros em que acho que vamos fazer isto com a maior das facilidades. O nosso maior desafio, tenho em crer, será a gestão do tempo.
As manas mais velhas estão delirantes com esta gravidez de gémeos. Gémeas dizem elas, que gémeos já temos e tinha mais piada agora serem meninas. Pode ser que sim, que sejam duas meninas para fazer a vontade às irmãs. O Tomás ficou muito contente com a noticia e junto com o contente vieram as perguntas do como se fazem os gémeos e porquê nem todos nós temos irmãos gémeos. Ao contrário das irmãs, prefere que venham dois meninos porque já tem uma irmã bebé e se forem dois meninos temos rapazes suficientes para uma equipa de futebol de salão (!!). O Eduardo e o Gabriel também se mostraram contentes com a boa nova e têm feito algumas perguntas sobre os bebés e se estes vão ser iguais a eles. É bom que não, que não me saiam tão reguilas quanto os irmãos senão estou bem tramada. Têm muita sorte estes novos bebés que vêm a caminho, ainda não nasceram e já têm o amor dos irmãos.
Estou num verdadeiro estado de graça. E feliz. Muito.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Provas de "Aflição"

Foi assim que a minha Beatriz apelidou as Provas de Aferição! Ontem lá foram, ela e a irmã, fazer a prova de Português. Engana-se quem pensa que pelo que a Beatriz lhes apelidou que ia aflita por a ir fazer. Ia na maior, tão distraida que se esqueceu da mochila (!!) no carro, valeu-lhe a atenção da irmã que a chamou a tempo. Já a Camila... Para ela é que foi uma prova de aflição tais eram os nervos. Acordou maldisposta, já estávamos prontos a sair e ela vai-me a correr para a casa de banho, quando vem diz que já está melhor. Repete-se a cena estávamos já nós a sair o portão. "Oh filha, vai antes à casa de banho da casa dos avós para a mãe não ter de parar o carro." e lá foi ela. Quando voltou, vem a minha mãe junto a perguntar se a menina está doente e se não é melhor ficar em casa com ela. Rapidamente lhe expliquei que não é doença, são nervos por causa da prova e pusemo-nos a caminho que o relógio não pára e ontem não era de todo dia para atrasos. Deixei os miudos todos nas respectivas escolas e voltei para casa, nervosa pela Camila não fossem os nervos pregarem-lhe nova partida a meio da prova. Felizmente não pregaram e ela conseguiu acalmar-se.
Quando as fui buscar estava em pulgas para saber como lhes tinha corrido.
Resposta da Beatriz à questão "Então, correu bem?": Claro que correu bem. Fiz como uma perna às costas. Pronto não foi bem com uma perna às costas que não sou do circo. (Espirituosa esta minha filha!)
Resposta da Camila: Acho que até correu bem mas não sei.
Agora é esperar pelas notas e amanhã há mais. A de Matemática. Estão as duas no quarto a perguntarem a matéria uma à outra, revisões de última hora. Que corra bem amanhã também.

domingo, 10 de maio de 2009

E lá vai ela!

Ela, a minha já-não-tão-bebé, aventurou-se ontem nos seus primeiros passos sem ajudas e apoios!
Agora é que ninguém a pára!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Orgulho!

Numa nota um pouco diferente e, tentando por em ordem as novidades que por cá surgem, permitam-me que me "gabe" um pouco dos óptimos estudantes que temos cá por casa e que vos diga o orgulho imenso que temos neles:

A Camila, no 2º período lectivo, teve 4's e 5's. Ela ficou bastante satisfeita com os frutos do seu estudo e não é para menos! Na reunião de pais, muitos elogios ao empenho que a Camila demonstra no seu estudo, à vontade de querer saber sempre mais, ao seu bom comportamento e à forma como está sempre pronta para ajudar os colegas. Uma vez mais recebemos os parabéns pela menina maravilhosa e feliz que temos. Sai da escola cheia de orgulho na minha filhota!

As notas da Beatriz: Língua Portuguesa - Muito bom; Estudo do Meio - Muito bom; Matemática - Muito bom. Na folha da avaliação escolar do período lectivo lê-se: a Beatriz é uma boa aluna, sabe trabalhar e sabe organizar correctamente os seus trabalhos escolares, esforça-se por aprender e sobretudo por apresentar bem as suas tarefas. Não revela dificuldade de aprendizagem em nenhuma área de estudo e consegue acompanhar muito bem os conteúdos programáticos. A aluna está a atingir muito bem os objectivos propostos, mostra-se muito activa e colaboradora na sala de aulas. Deve, no entanto, manter-se mais concentrada e menos faladora pois necessita de estar preparada para uma turma de 5º ano. Muito orgulho que temos nesta nossa tagarela irrequieta que, aproveitando o seu potencial, tem sido uma óptima aluna.

Do Tomás a informação que temos é: Língua portuguesa: O Tomás atingiu as competências essenciais para este período. Conhece todas as letras do alfabeto. Lê textos com facilidade e com correcção. Completa frases com lacunas referentes ao texto apresentado. Ordena palavras formando frases; Estudo do meio: Tem bom aproveitamento, revelando interesse por todas as actividades propostas; Matemática: identifica os números até ao 18, calcula somas e diferenças sem transporte, resolve pequenas situações problemáticas. Apreciação global: O Tomás é um aluno muito interessado e com boas capacidades na aprendizagem, tem facilidade em executar as tarefas propostas e tem aproveitamento escolar excelente. Como observações: Parabéns Tomás pelo teu excelente aproveitamento escolar e bom comportamento. Continua assim! E o que dizer do nosso timido menino? Um bom aluno feliz que nos deixa muito orgulhosos.


Sentimos um orgulho imenso nos 3 estudantes, aliás, nos 5, porque têm aproveitado bem as suas capacidades e inteligência e isso reflecte-se nas avaliações e no seu desenvolvimento. Como lhes costumamos dizer não queremos que eles sejam os melhores, nem temos pretensões de que eles são os melhores, apenas queremos que sejam felizes e que dêem o seu melhor naquilo que fazem e isto não se aplica só à escola.

domingo, 3 de maio de 2009

Dia da Mãe

Um feliz dia a todas as Mães!!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Um bebé...

... DOIS bebés!!

A vida resolveu, uma vez mais, abençoar-nos em dobro e vêm a caminho dois bebés que se esperam saudáveis. Iremos ser uma familia de duas mãos cheias!

Neste momento ainda não sei muito bem se ria, se "chore". Sinto-me indescritivelmente abençoada e feliz mas ainda estou a modos que em choque com a noticia. Porque embora soubessemos que esta possibilidade existia, nunca imaginámos que passasse de uma mera possibilidade. Ainda quase que nem acredito... Gémeos!

Lilypie Expecting a baby Ticker

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Em jeito de telegrama...

Páscoa boa mas com direito a filhos doente. Stop. Filha Concha com uma otite e ranhosa ranhosa. Stop. Filho Tomás com uma alergia enorme, de meter dó. Stop. Filho Eduardo a fazer febres altas. Stop. Mãe exausta. Stop. Amanhã recomeçam as aulas com 2 baixas. Stop. Espera-se que não surjam mais "doentes". Stop. Sem novidades da consulta. Stop. Novidades entre Quarta e Quinta. Stop.
E porque nunca é demais, muito muito obrigada pelo vosso carinho! Assim que tiver novidades desta nossa 7ª benção venho partilhar com vocês.
Muitos muitos parabéns PM pela tua gravidez!! Fiquei imensamente feliz por ti! Desejo-vos tudo tudo de bom nesta bela aventura que é a gravidez!

terça-feira, 7 de abril de 2009

Da novidade...

Muito obrigada pelo carinho e pela felicidade pela nossa familia!
A noticia vem um pouco cedo mas não cabemos em nós de contentes e com tanta felicidade estamos certos de que não virá mal nenhum por se anunciar tão cedo. Só quinta iremos à primeira consulta e, embora estejamos ansiosos, estamos serenos e felicissimos.
As mais velhas já sabem da grande novidade pois a avó descaiu-se na presença delas e a julgar pela quantidade de beijinhos e abraços e festinhas na barriga que recebi, diria que elas adoraram a novidade. Aos meninos vamos contar depois da consulta.
A vida é realmente impressionante e dá muitas voltas. Quando engravidei da Concha pensávamos mesmo que 6 era o nosso número e que iriamos ficar por aí. Mas o desejo de aumentar a familia continuou connosco, até com os miúdos, e feitas as contas temos amor que chegue e sobre e o nosso orçamento permite-nos aumentar a familia sem sufocos por isso embarcámos nesta nova aventura.
Agora o desejo é que corra tudo bem durante nos próximos meses e que não passem a correr.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Do parto da Concha

Já vem com um tanto de atraso mas o tempo não dá para mais rapidez...
Em relação ao relato do parto da Concha:

A chegada ao hospital foi um misto de emoções, o alivio de termos chegado bem e de saber que a Concha iria, finalmente, ser examinada pelo pediatra. Como a palavra passa rápido, depressa dei por mim com imensa gente à nossa volta para ver a bebé que tinha nascido na ambulância. A família ficou muito agradecida por tudo ter corrido bem e nós ficámos com uma experiência bem diferente para contar à Concha.
O pai, que ia atrás da ambulância, estava uma pilha de nervos! Só me dizia para aguentar até ao hospital, que a bebé não podia nascer ali assim. Quando ouviu a Concha chorar, chorou ele também. Estava tão nervoso que até tive medo de ele ir pegar no carro e conduzir até ao hospital. Quando foi ter connosco, já no hospital, ainda ia meio atarantado. Pai sofre!
Carla, isso é que foi uma grande aventura! Nascer num helicóptero! E o que interessa é que correu tudo bem e acabamos por ficar com uma história muito engraçada para contar aos nossos filhos acerca do dia em que nasceram e da partida que nos pregaram ao não esperarem por chegar ao hospital.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Ferias e avós

Nada como ter os avós em casa (na segunda feira, 1º dia de férias, os avós tinham ido passear) para se acabarem os "não temos nada para fazer" e os "não temos ninguém com quem brincar". Eles passam os dias entretidos a ajudar o avô a cuidar da horta e dos animais, a andar de tractor e a jogar variados jogos e futebol. Elas vão experimentando receitas com a avó e participando dos jogos com o avô e, por vezes, lá andam também pela horta e a cuidar dos animais. Eles adoram e os avós também.
Com a melhoria do tempo, as bicicletas saíram da garagem e têm andado entretidos a passear pela aldeia. Com estes passeios, começaram a aparecer os "amigos de férias" e tem sido uma animação: jogos de futebol, passeios de bicicleta, caças ao tesouro...
E assim se passou quase uma semana!

terça-feira, 31 de março de 2009

"Hora do Planeta"

Nós por cá demos o nosso (pequeno) contributo e às 20:30 desligámos todas as nossas luzes e acendemos velinhas para nos iluminarem a casa. Jantámos mais cedo que o habitual para tornar menos caótica a nossa hora de jantar e às 20:30 já tinhamos jantado, os miudos já tinham lavado dentes e vestido pijama e aproveitámos essa hora para nos sentarmos a jogar jogos. Foi muito engraçado, de tal forma que às 21:30 não quiseram/deixaram ligar as luzes. E assim foi, até à hora de irmos dormir, não se ligaram luzes. Que bem que nos soube este serão a média luz!


Mais cedo nesse dia, as minhas filhas andaram a fazer folhas com o "aviso" de que se deveriam desligar as luzes às 20:30 para irem distribuir pelos vizinhos. Lá passaram parte da tarde a distribuir as folhas e a explicar às pessoas o que se ia passar. Gosto mesmo muito da consciência ecológica que as minhas filhas demonstram!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Oferecem-se...

... 5 crianças de férias que ao fim do primeiro dia de férias se queixam de não ter nada para fazer!

Haja paciência e muita imaginação!

Aniversário da Camila

Muito obrigada pelos votos de feliz aniversário deixados à minha adolescente.
Tivemos um dia muito bom, na companhia de familia e amigos. Com direito a festa durante a tarde e a festa de pijama à noite. O que não faltou foi animação, quer durante a festa de dia quer durante a festa de noite. As miúdas gostam imenso destas festas de pijama, é uma festa que só visto!
Para mim, foi um dia com as emoções à flor da pele por causa da nostalgia. Eles crescem que é um instante e quando damos por nós já temos à nossa frente uma adolescente, já com tantos traços, fisicos e psicológicos, de pequena mulher. Não me resta senão aproveitar ao máximo dos máximos todos os momentos e todos os mimos!

sexta-feira, 27 de março de 2009

Toca a desligar as luzes pelo Planeta!

Às 20H30 do dia 28 de Março.
Nós por cá vamos desligar.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Do dia do pai

O dia do pai cá de casa começou com uma noticia muito especial. Seguiu-se o pequeno almoço da praxe, feito pelos pequenos que, segundo o pai, estava delicioso. Muitos mimos ao pai, muitos sorrisos, alguns desenhos feitos por eles, um postal cheio de amor e sairam, atrasados mas todos contentes, rumo às escolas, tendo o pai como motorista (que melhor presente pode haver para o pai que o privilegio de levar as crianças à escola hein?).
De tarde o pai foi à sala do Eduardo e do Gabriel, lanchar e participar de uma tarde de jogos com os filhos. O presente feito pelos meninos este ano foi um azulejo pintado por eles. O Tomás trouxe da escola um postal feito e pintado por ele. O pai adorou os presentes recebidos.
À hora de jantar, juntámos o pai aqui de casa e o pai da casa do lado (o meu pai) para jantarmos todos juntos. Depois de jantar, aproveitámos o (pouco) tempo antes de os miudos terem de ir dormir para fazermos jogos. Após os jogos, o pai foi deitar o pessoal todo e receber os ultimos beijinhos do dia do pai.
Temos cá em casa um pai mesmo à maneira! E eu tenho, também, um pai muito à maneira, um grande amigo, com quem sei que posso sempre contar e a quem "devo muito" por me ter ajudado a ser a pessoa que sou.

quinta-feira, 19 de março de 2009

sábado, 14 de março de 2009

quinta-feira, 12 de março de 2009

Nostalgia

Duas semanas depois da mais pequena ter festejado o seu 1º aniversário e a dois dias da mais velha celebrar o seu 12º aniversário, a nostalgia de as ver crescer... O saber que o tempo passa a voar e que em menos de nada deixam o ninho...

Esta musica, embora escrita da optica de um pai, reflecte este meu sentimento. Gosto mesmo muito desta musica...



quarta-feira, 11 de março de 2009

Agradecimento

Agradeço-vos todas as bonitas palavras que nos deixaram para a Concha no seu 1º aniversário!
Um beijinho para cada uma de vocês!

segunda-feira, 9 de março de 2009

Estive até agora a acabar um trabalho da Camila, com data de entrega para amanhã.

Tudo culpa do senhor computador que resolveu deixar de funcionar, por volta das 20h, com o trabalhinho lá dentro. Giro giro (ou não) é que o trabalho estava praticamente feito e como só estava guardado no computador não deu para recuperar nada.

A Camila ficou tão aflita, tadita. Odeia falhar prazos e queria ficar acordada até o acabar. Ficou até às 24 (estou para ver amanhã o sono), hora a que relutantemente foi dormir e eu fiquei a terminar de passar o que ela escreveu e a ajeitar a estética.



Nota para mim: lembrar as filhas de se precaverem e guardarem os trabalhos numa pen!!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Há um ano atrás...

...O dia 25 de Fevereiro amanheceu sem que nada indicasse que viria a ser um dia diferente dos outros.

Apesar de ter passado a noite e de ter acordado com contracções, elas não eram de todo dolorosas pelo que não me impediram de me despachar como é hábito nos dias de escola e, como já tínhamos tido um falso alarme, não lhes atribui grande importância. Chamei as crianças, organizei roupas a vestir e desci para a cozinha. Estava a acabar de arranjar os pequenos almoços dos miúdos quando, para grande surpresa minha, rebentaram as águas. Avisei o pai que tínhamos de ir para a maternidade e telefonei aos meus pais para lhes dar a mesma novidade e para eles virem dar uma mãozinha com os miúdos.

As contracções estavam a vir a cada 2 minutos e o pai insistia para que se chamasse uma ambulância. Eu não tinha vontade nenhuma de fazer uma viagem de ambulância mas com tanta insistência do pai e dos avós acabei por me convencer que seria a decisão mais sensata. O pai chamou a ambulância enquanto eu explicava aos miúdos que ia para a maternidade para ter a mana deles.

A ambulância foi rápida a chegar, mãe na ambulância, filhos à porta a dizerem adeus e pai no carro para seguir atrás. Uma vez já dentro da ambulância, a caminho do hospital, as contracções tornaram-se dolorosas e comecei a sentir uma vontade enorme de fazer força para puxar. Avisei a bombeira que ia a acompanhar-me que de imediato me examinou e me pediu para aguentar e não fazer força enquanto falava com os colegas. Neste momento mal os ouvia, estava tão perdida no meu pensamento que, contrariamente ao meu corpo, me dizia para não fazer força, que tinha de esperar até chegar ao hospital. Não tenha noção de quanto tempo passou mas naquele momento tive noção de que a minha filha não iria tardar a nascer, que não ia esperar por estar no hospital e nesse momento virei-me para a bombeira e lhe disse que a minha filha ia nascer ali, naquele exacto momento. Ainda me lembro tão bem da expressão de "isto não pode estar a acontecer" na cara da bombeira... Não estava a conseguir não fazer força e foi ai que encostaram a ambulância à berma da estrada. Ao fim de 3 ou 4 puxões com força, nasce a minha bebé que depressa se fez ouvir.
Depois de confirmado que tudo estava bem com a bebé, retomámos o nosso caminho até ao hospital onde fomos assistidas.
Não sei colocar em palavras o que senti ao ouvir e ver a Concha pela primeira vez e o alivio que senti por tudo ter corrido bem com a Concha e comigo e, ao mesmo tempo, o aperto no coração que me acompanhou o resto do caminho até ao hospital na ansia de ter a confirmação médica de que estava tudo bem com a bebé.

Foi num abrir e fechar de olhos que tudo aconteceu. Nunca, em momento algum, imaginei que viesse a ter a minha filha numa ambulância a caminho do hospital e sei que fomos verdadeiramente abençoadas por termos apanhado uns bombeiros com alguma experiência e que não se atrapalharam com a rapidez com que a Concha chegou ao mundo.


Foi assim que, há um ano atrás, nasceu a nossa Concha.


Feliz 1º aniversário Concha!


terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Constatações (III):

É já amanhã que a nossa Concha celebra o seu primeiro aniversário!!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Vou ali jogar "Twister" com os miudos e já volto.
Vivam as férias!

Primeira vez

Este fim de semana a Concha dormiu pela primeira vez no quartinho dela.
A verdade é que demorámos mais por questões de logistica já que tinhamos pensado por a Concha no quarto das meninas mas como os horários das mais velhas acabam por ser tão diferentes dos da mais nova, achámos que seria confuso e complicado. Como tinhamos noção que arranjar o quarto da Concha iria levar a uma revolução na organização da casa fomos deixando andar até que finalmente ganhámos coragem e pusemos mãos à obra.
O quarto que agora passou a ser o da Concha era o denominado quarto da brincadeira, que passou para o quarto lá de baixo que servia de escritório para os pais e de quarto de arrumos que, por sua vez, passou, em parte para a garagem. Já estão a imaginar a trabalheira que tivemos para termos finalmente tudo (mais correctamente quase tudo) arrumado e organizado, não?
Estas mudanças foram até de grande ajuda já que serviram para dar a volta a muita tralha que tinhamos arrumada e para organizarmos melhor o espaço e, claro, para dar uma limpeza daquelas à casa. Cheguei, também e de novo, à conclusão que já há muito que deviamos ter passado o quarto da brincadeira para o piso de baixo. É muito mais facil de os ter debaixo de olho e, não sei se por sentirem mais acompanhados*, os miudos passam mais tempo a brincar lá dentro.
Quanto à Concha, foi uma transição muito bem sucedida: não estranhou o quarto novo e dormiu super bem.
*Os meus dois rapazes mais novos estão numa fase em que de 5 em 5 minutos estão a chamar por um de nós (mãe, pai ou irmãos) para saber onde estamos e, tendencialmente, vêm brincar para um sitio perto de nós.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Constatações (I):

Faltam 10 dias para o 1º aniversário da minha Concha.

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Constatações:

Tenho, na minha caixa de correio electrónico, mails de há tanto tempo à espera de resposta que já nem tenho coragem de os abrir e responder...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

"Como é que há pessoas que conseguem ser más para as outras, Mãe?"
.....
Não sei minha filha. Não sei. Mas gostava de saber...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

1º Post do ano

Com algum atraso mas igualmente sentido: que 2009 seja um ano cheio de saúde e de coisas boas!
O nosso 2009 não começou da melhor maneira e quase que arrisco afirmar que já fizemos mais visitas ao médico neste inicio de ano do que no ano passado inteiro. Parece impossivel não é? Estamos a fazer figas para que este "desassossego" passe bem rápido porque como se costuma dizer, ano que começa mal, acaba bem.
O nosso Natal correu bem, com a familia reunida e uma cabeça partida (pois é, parece que o azar veio do final do ano) no meio da excitação que nos acompanha ao longo de todo o dia 24 de Dezembro. Fora o pequeno percalço, que nos atrasou ligeiramente os preparativos para a Consoada, foi uma noite muito bem passada. Como é hábito, os miúdos adoremeceram cedo pois é sabido que quanto mais cedo se dormir, mais cedo o pai Natal deixa os presentes e mais cedo chega a manhã. A manhã chegou bem cedo, cedo demais até. Tivemos de mandar os meninos 2 vezes de volta para a cama e à terceira, ocuparam a nossa cama para fazerem tempo até terem ordem para descer. Mal tivemos tempo de formular a frase "Vamos lá ver se o Pai Natal passou cá por casa" tal foi a pressa com que desceram as escadas! Ficaram muito contentes por encontrar as prendas nos sapatinhos e não demoraram muito a começar a desembrulhar. Ficaram imensamente satisfeitos com as prendas que o Velhote das barbas brancas lhes deixou.
Foi um Natal especial, o 1º da Concha! Ligou mais aos laços e papéis do que propriamente aos brinquedos. O dia 25 foi passado como é tradição, a experimentar brinquedos e jogos, numa grande animação.
Mais um Natal que passou...