sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Dilema

Mantém-se a recusa do Eduardo em relação a ir à escola. Todas as noites e manhãs temos birras e pedidos para não o obrigarmos a ir à escola. Esta recusa deve-se ao facto de a professora o ter mudado de lugar, o que implicou separá-lo do Gabriel. Unidos como eles são, consigo compreender a angústia que isto está a provocar no Eduardo. Resolvemos ir falar com a professora para saber qual a razão por detrás desta decisão. Já estávamos à espera que a razão não fosse por eles serem tão unidos que acabam por não socializar com os outros meninos porque durante todos os anos de jardim infantil nunca tivemos tal queixa e já os vimos na interacção com outras crianças.

A razão que a professora nos deu não nos satisfez totalmente. Disse-nos que achava que ia fazer bem aos dois passarem mais tempo separados, para se tornarem menos dependentes um do outro.

Ora, tanto eu como o pai não concordamos que eles sejam dependentes um do outro. São muito unidos, sim, sem dúvida alguma que são - e até acho que mau era se não fossem. Mas esta união, achamos nós, não se prende com dependência que possam ter um do outro. Penso que é algo tão natural quanto dois outros alunos, apenas e só amigos, optarem por se sentarem lado a lado nas carteiras da escola, porque para além de gémeos, o Eduardo e o Gabriel são bastante amigos. Podem até estar a atravessar uma fase em que precisam mais do conforto que a presença do outro promove, visto estarem num ambiente novo e com novas pessoas, experiências e exigências. Mas será isto necessariamente mau? Será isto sinal de dependência?

Sentimos-nos num grande dilema. Será que devemos confiar no que conhecemos do Eduardo e do Gabriel e pedir à professora que respeite a decisão deles de se quererem sentar juntos na sala de aula? Ou será que devemos confiar na opinião de uma pessoa de fora, que os conhece faz relativamente pouco tempo mas que, estando de fora, pode ter uma perspectiva diferente mas correcta? É que realmente a nossa opinião enquanto pais pode estar errada.
Quem disse que ser Pai era fácil?

18 comentários:

Costinhas disse...

Eu não te sei dar a resposta mas este ano entraram dois irmãos gémeos para o segundo ano da escola da Joana e foram colocados em duas turmas diferentes.

Não sei se foi a pedido dos pais ou não, só sei que os encontro sempre na Academia de Estudo depois das aulas e estão felizes.

Se calhar se a professora os tivesse mudado os dois de lugar e não só ao Eduardo, talvez lhes parecesse menos injusto (o Eduardo deve estar a pensar porque é que foi ele que teve de mudar o lugar...). A mim até me parece uma boa ideia eles estarem separados, mas lá está, eu não sou a mãe deles e praticamente não os conheço por isso não tenho legitimidade nenhuma para opinar.

Fala com a professora, expõe-lhe novamente o que escreveste aqui e apoia os teus meninos. Tudo vai melhorar.

Um beijinho. Ser mãe/pai não é fácil, e a única certeza que temos é que não temos nunca certeza de nada :)

Mãe(q.b.) ao quadrado disse...

Eu, como gémea q sou da minha irmã, acho isso um perfeito disparate... falo por mim que eramos inseparáveis e era um descanso para mim ter a minha melhor amiga ao pé de mim... n sei se por ser mais timida senão, mas o ter-se alguém em quem confiamos ao nosso lado, numa altura q é a escola, dá-nos mais confiança e ajuda muito, acredita!

Mas vocês é que sabem e conhecem eles... eu sinceramnete n acho q a separação ajude nalguma coisa!

jocas

Sofia disse...

Eu não sou entendida no assunto, mas acho que eles devem estar juntos.
Eles são irmãos, crianças de 6 anos ainda! Porquê forçá-los a crescer???
Detesto coisas forçadas, que obviamente estão a fazer mal ao Eduardo...ele até pode ficar menos "agarrado" ao irmão, mas em contrapartida ganha uma aversão à escola para toda a vida e isso parece-me bem pior...
Mas, conforme te digo, eu não sou entendida em questões educativas...
Bjocas

Cat disse...

Acho que deves confiar no teu instinto de mãe e no facto de conheceres os teus filhos já há 6 anos. Se fosse comigo eu não permitia, uma mudança tão grande como a entrada na 1ª classe acho que já é suficiente, quanto mais ainda os separarem. Na turma do meu filho também há gémeos e eles o anos passado ficaram juntos, mas este ano já quiseram ir para junto de outros colegas. Acho que isso deveria partir deles e não da professora. Esta é só a minha humilde opinião! Beijinhos para toda a família!

Cat disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rita disse...

Podia deixar aqui a minha opinião como mãe de gémeos, podia também deixar aqui a minha opinião como Psicóloga mas prefiro dizer-te apenas para seguires a tua intuição e "ouvires" os teus filhos.

Beijinhos

Ana disse...

Se os meninos estão bem juntos porquê separa-los. Na minha opinião e pelo que contas não está a fazer bem a um deles, penso que deveriam falar com a professora para encontrarem outra solução.

O menino tem que ser motivado a ir à escola e a gostar não ser um sacrifício para ele.

Bjs

gralha disse...

Acho que a Rita "Baguinhos" já disse tudo :)

mãe disse...

confiem na vossa opinião.
se pensam que eles se sentem melhor juntos, ninguém melhor do que os pais, se são amorosos e presentes, para avaliar o melhor para os filhos.

Vera Dias António disse...

Os meus 2 mais velhos têm ano e meio de diferença e, com a entrada no jardim pedimos para serem colocados em salas separadas - a escola pediu a nossa opinião e assim fez. O nosso objectivo foi o de criarem amigos em espaços diferentes, cada um na sua, até porque não havia assim uma união tão grande entre eles. E resultou. Mas se fossem gémeos e muito ligados penso que não os separaria, depende sempre do que eles sentem e, nesse caso, penso que estão a ser prejudicados.
Quando há gemeos há esses stresses de não criar dependências... acho isso meio parvo, há tempo para tudo, porquê forçar uma separação que os magoa?!! Não compreendo...

Mu disse...

Concordo em absoluto com a Cat: a transição para o 1º ano já é difícil, porque dificultarem ainda mais tirando o conforto do irmão? Sigam o vosso coração de pais...

maria disse...

Na minha modesta opinião de professora e mãe,julgo que, em última análise, se a professora dos meninos mantiver a sua decisão, e face aos manifestos efeitos negativos sobre as crianças, os Pais têm todo o direito/dever de colocar a questão a um especialista( pedopsiquiatra) e confrontar a professora com os argumentos do médico.
Muita força e perseverança!

Coisinhas com Amor disse...

Como mãe de gemeos tb concordo que os meninos fiquem juntos, é o que eles querem e é assim que sentem confiantes.
Tenta falar com a professora e se for caso disso vai á directora, eu tive que fazer isso e ainda com uma declaração da psicóloga!!!
beijinhos e que tudo se resolva.
Carla

Tranças disse...

Não acho bem que os separem...isso é ridículo. Então, estão numa escola nova, onde tudo é novo desde as pessoas às rotinas...e separam-se assim as crianças, eu cá fazia valer a minha opinião. Se a prof me disse-se, que eles conversavam muito e não estavam atentos, isso é outra conversa. Mas unidos como são, e são neste momento a muleta um do outro, não é. Coitadinhos...
Mesmo que a professora tivesse boa intenção acho que foi radical e se ela quer que as crianças estejam bem, tanto em casa como na escola deveria juntá-los novamente.

beijocas

Tranças disse...

upsss. não é disse-se , mas sim dissesse.

trol- eu

IsabelCunha disse...

Não vejo porque razão separar os meninos... a professora não soube apresentar nenhuma argumento válido (tipo perturbam a turma, fazem algazarras, etc) Deixem as crianças juntas, por favor!

Ana e Kiko disse...

Olá, não sei o k te diga...
Kiko está a ter uma reação horrivel á escola tb, é choradeira quase tds os dias.
Com os gémeos vcs como pais é k os conhecem, mas os profs tb sabem como fazer as coisas, principalmente se já tiverem anos de experiência.

CM disse...

Existe um velho ditado que caiu em desuso: "quem está fora não racha lenha!".
É feio!
Mas neste caso perfeito!

Incrível como temos imensos professores que nos dissem que a educação é responsabilidade dos pais, e depois lembram-se de fazer a diferença, nas opções familiares!

Tenho duas gémeas, ainda com 2 anos!
Quando têm de ir separadas a algum sítio vão, isso para mim é sinal de interdependência!
Cada pai deve avaliar cada filho na sua individualidade!

Numa família tão grande já com tantos problemas "normais" para quê criar-se mais :)

Força :) e continuem com o bom trabalho :)